[OPINIÃO] Bolsonaro precisa ir para um partido onde tenha liberdade

Por Davi Alves

De acordo com o site O Antagonista, o Partido Social Cristão (PSC) desistiu definitivamente de Jair Bolsonaro, e agora está tentando estabelecer que o candidato da legenda para a eleição de 2018 seja o economista Paulo Rabello de Castro, novo presidente do BNDES. 

Sim, é uma coisa quase inacreditável que o segundo colocado nas pesquisas para presidente esteja perambulando sem partido.  O futuro do “Bolsomito” no momento é incerto. Alguns dizem que ele irá para o PR de Tiririca e Magno Malta, outros afirmam que o destino dele é o PRB e até mesmo há os que falam que ele irá concorrer pelo o PRTB, de Levy Fidélix.

O primeiro citado, PR, é um partido médio e se tem políticos honestos são esses dois que eu falei acima (Tiririca e Magno Malta) e outras poucas exceções. O normal na legenda é ser corrupto. O segundo, PRB, é um partido com fortes ligações com a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) de Edir Macedo, dispõe de bons deputados como o cantor sertanejo Sérgio Reis, João Campos e Tia Eron, mas carrega junto pessoas como Celso Russomanno e Beto Mansur, ambos delatados pela a Odebrecht. E o último, o PRTB, é um bom partido caso o seu líder Levy Fidélix, o homem do “aparelho excretor”, reconheça que precisa ser totalmente reestruturado e modernizado desde seu pensamento extremamente estatista e até mesmo o nome. Convenhamos, Partido Renovador Trabalhista Brasileiro é bastante arcaico e tirânico.

Em minha visão, existe sim um bom partido em que o Bolsonaro deveria estar. É o minúsculo Partido Republicano Progressista (PRP). Por que falo isso? Talvez seja por ser pequeno. Mas o partido tem um histórico extremamente honesto, não possuindo casos de corrupção em nível nacional ou estadual. 

Outro motivo é pelo fato de o partido mostrar realmente querer Bolsonaro. Isso é evidente desde 2015, quando o presidente da sigla Ovasco Rende ofereceu a legenda ao deputado quando ele estava prestes a sair do PP. Desde então Bolsonaro e o PRP mantém boas relações. Isso foi mostrado no ano passado nas eleições municipais no Rio de Janeiro onde o candidato à vice e único partido a formar aliança com o seu filho Flávio Bolsonaro foi o PRP.

LEIA TAMBÉM

Por ser pequeno e não possuir um líder forte que impossibilite mudanças, acredito que o partido seja mais fácil de ser reformulado que o PR, PRB ou PRTB. Ambos ganhariam com isso, Bolsonaro e o PRP. Quais são as pretensões política de um partido que só tem um deputado federal? Conquistar mais três na próxima eleição e conseguir lotar um taxi? Piadas à parte, caso o Bolsonaro de fato seja candidato, creio eu que mesmo ele não sendo eleito, o partido e ele conseguirão juntos eleger uma boa bancada de deputados federais, e por que não senadores e até mesmo um governador? Como já falamos aqui em O Congressista sobre o Carlos Bolsonaro aparecer em segundo lugar nas pesquisas para o governo do RJ.

Assim sendo, a melhor coisa que o Bolsonaro deve fazer é ir para um partido onde ele tenha total liberdade para poder administrá-lo, sendo o PRP ou inclusive um que não foi mencionado acima, o PSDC, se a multidão que segue o deputado federal continuar o seguindo da mesma forma, com nada mais importando. 

O fundamental é eleger uma bancada de pessoas respeitáveis em um partido respeitável. E como ele mesmo disse alguns dias atrás: “Só serei candidato se vocês continuarem ao meu lado, e detalhe: não estou preocupado com partido, vou até para partido sem um segundo de televisão e um centavo de fundo partidário".