Se Brasil fosse monarquia, Imperador poderia demitir político corrupto


Por Wilson Oliveira

O Brasil está vivendo um verdadeiro clima de instabilidade e incertezas políticas. Existe uma denúncia de corrupção contra o presidente Michel Temer que foi rejeitada no Congresso Nacional e colocou a direita brasileira, mais uma vez, em posição de combate entre si, além de ter provocado uma nova sensação de derrota para a esquerda, que já havia experimentado tal sabor no impeachment de Dilma Rousseff, em 2016. Mas por que tudo na política brasileira tem que ser assim, tão sofrido? A resposta é simples, curta e direta: porque vivemos no sistema presidencialista, a mais burocrática de todas as opções de uma democracia.

Nesta edição do Tire Dúvidas, utilizamos um vídeo do canal Quarto Poder para explicar que se o Brasil ainda vivesse uma monarquia, primeiro não teríamos um presidente, mas sim um primeiro-ministro. Supondo que este cargo fosse ocupado por Michel Temer, aí vem a boa notícia: não seria necessário nenhuma burocracia para resolver essa crise. O monarca poderia simplesmente demiti-lo do cargo e convocar novas eleições. Além disso, o imperador do Brasil poderia determinar que nenhum réu disputasse as eleições.

Segue abaixo a transcrição de um trecho do vídeo "Monarquia no Brasil? QP#10", do canal Quarto Poder:

"Na monarquia não há a figura do presidente, mas sim a do primeiro-ministro. O primeiro-ministro é só chefe de governo, quem governa de fato. O chefe de Estado é o monarca. O Parlamento, eleito pelo povo, elege o primeiro-ministro, que pode ser aprovado ou não pelo monarca.

O Parlamento pode demitir esse primeiro-ministro. (...) O monarca também pode demitir o primeiro-ministro, mas esse não é o poder mais legal que o monarca tem. O poder mais legal vou contar agora.

Eu sei que é difícil nós, brasileiros, imaginarmos essa situação hipotética, mas vamos fazer uma forcinha (ATENÇÃO: contém ironia). Vamos supor que o nosso Congresso se envolva em uma escândalo de corrupção. Eu sei, é uma situação beeeem hipotética. Aqui no Brasil a gente não vê essas coisas...

O monarca, nesse caso, pode simplesmente dissolver o parlamento, mandar todo mundo embora e convocar novas eleições. E é justamente por esse poder que o monarca tem que as coisas costumam funcionar numa monarquia. Quando acontece algo do tipo, os próprios parlamentares resolvem a parada: expulsam os corruptos dando fim à crise".

O Congressista precisa de sua ajuda. Nos faça uma doação através de nosso apoia.se
Se Brasil fosse monarquia, Imperador poderia demitir político corrupto Se Brasil fosse monarquia, Imperador poderia demitir político corrupto Reviewed by Wilson Oliveira on 23:00:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.