Mulheres alemãs fazem vídeo contra a imigração em massa e violência sexual

01:30:00 0 ''



Um grupo chamado 120 Decibéis, postou um vídeo nesta semana em que várias mulheres falaram nomes de recentes vítimas de violência sexual cometidas por imigrantes vindo do Oriente Médio e norte da África.

As mulheres se referem no vídeo ao caso de uma jovem chamada Mia, que foi violentada  até a morte por seu ex-namorado, que era um requerente de asilo na cidade alemã de Kandel. Também foi falado de Maria Ladenburger, que foi estuprada e morta por imigrantes que mentiram sobre suas menoridades. Outro caso foi de Ebba Akerlund , de 11 anos , que foi atropelada por um caminhão durante o ataque terrorista de Estocolmo, Suécia, no ano passado.

"Elas poderiam ser eu e eu poderia ser elas", dizem as mulheres. "Os infratores estão em toda parte. Ao andar por um parque, quando chegamos em casa após o trabalho, enquanto aguardamos o ônibus, não estamos seguras, continuam.

As mulheres responsabilizaram a imigração em massa, ao afirmarem que as fronteiras não são seguras, que as autoridades não tem ideia de quem vem ao país e "se recusam a deportar criminosos".

"Por causa das políticas de imigração, logo teremos de conviver com a maioria dos jovens que vêm de sociedades arcaicas, sem direitos para as mulheres", uma das mulheres estados. 

O grupo pede que as mulheres da Europa se levantem contra a migração em massa, prometem agir e declaram que seu movimento # 120db é o "#MeToo real".

A hashtag trouxe muitos comentários nas redes sociais como no Twitter, seja apoiando o movimento, mas também criticando-o. Uma mulher da Alemanha, rotulou o movimento "etnosexismo".