Ministro australiano diz que agricultores brancos da África do Sul precisam da ajuda de um país civilizado

22:53:00 0 ''


Por Marcela Vasconcelos

Segundo o The Guardian, o ministro de Assuntos Internos australiano, Peter Dutton, afirmou que seu departamento está considerando a emissão de Vistos Fast Track (urgência) para os agricultores brancos sul-africanos que procuram emigrar para a Austrália. Isto porque, para ele, o grupo merece "atenção especial" devido as "circunstâncias horríveis" que enfrentam na África do Sul. 


As estatísticas mostram que há décadas a população branca sul-africana, que vive na zona rural, vem sofrendo com a violência do racismo reverso. De acordo com relatórios atuais da mídia australiana, os agricultores estão sendo assassinados a uma taxa de mais de uma pessoa por semana. 

Paul Toohey, jornalista que viajou para a África do Sul com o objetivo de investigar essa problemática, disse a Sky News que os agricultores estão lutando para se defender, e a polícia local não está se dedicando de forma suficiente para investigar os crimes. Só em 2017 mais de 400 agricultores foram atacados. Mesmo diante desse cenário, o novo presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, resolveu defender a criação de mudanças legais para permitir a expropriação das terras agrícolas dos agricultores brancos sem eles receberem nenhuma compensação. 

O político australiano observou que o seu país tem programas de vistos para refugiados, humanitários e outros que têm o "potencial para ajudar algumas dessas pessoas". Ele disse que pediu a seu departamento que olhasse as opções "porque do que eu vi, eles precisam de ajuda de um país civilizado como o nosso". 

"As pessoas sobre as quais estamos falando querem trabalhar duro, querem contribuir com um país como a Austrália. Queremos pessoas que desejem vir aqui, respeitar nossas leis, integrar-se à nossa sociedade, trabalhar duro, não levar uma vida no welfare. E acho que essas pessoas merecem atenção especial e certamente estamos aplicando essa atenção especial agora ", disse Dutton. 

O ministro sugeriu opções para incluir os agricultores na categoria de visto de perseguição. Ele disse que o departamento de assuntos internos estava buscando maneiras de ajudar "alguns desses horríveis casos" e sugeriu que um anúncio poderia ser feito em breve. Perguntado se isso poderia ser alcançado com a cooperação do governo sul-africano, Dutton respondeu que a Austrália "pode trabalhar com governos em todo o mundo".