Trump revoga punição a campeão negro dos pesos pesados

Publicação original: BBC
Tradução: Fellipe Luiz Villas Bôas

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, perdoou o primeiro campeão negro do peso-pesado do boxe, condenado em 1913 por levar sua namorada branca para outro Estado.


Entrando no Salão Oval com o ator Sylvester Stallone e com o boxeador Lennox Lewis, Trump disse que a decisão corrigiu um erro histórico dos EUA para com Jack Johnson.

Johnson foi preso em 1912 com Lucille Cameron, uma mulher branca que mais tarde se tornaria sua esposa. Ele foi detentor do título mundial dos pesos pesados de 1908 até 1915.

Trump apertou as mãos dos atuais e ex-campeões dos pesos pesados na Casa Branca durante o anúncio do perdão total na quinta-feira.


Linda Bell Haywood, a sobrinha materna de Jack Johnson, também estava presente, assim como o atual campeão dos pesos pesados Deontay Wilder.

O que Trump disse?

"Eu emiti uma concessão executiva de clemência, um perdão total postumamente a Jack Johnson, o primeiro campeão afro-americano de pesos pesados do mundo", disse Trump.

"Ele cumpriu 10 meses para o que muitos consideram uma injustiça racialmente motivada".


Donald Trump disse que estava considerando perdoar Johnson em abril, depois que Stallone chamou sua atenção para o caso.

"Sylvester Stallone me ligou com a história do campeão peso-pesado de boxe Jack Johnson", disse Trump no mês passado, em sua conta no Twitter.

"Suas provações e tribulações foram grandes, sua vida complexa e controversa."


Durante o anúncio, Stallone - que representou o boxeador no filme Rocky, de 1977 - ergueu a cabeça e disse: "Continue socando, Jack".

"Obrigado a todos! A justiça foi feita!" Stallone twittou após o anúncio.

Trump também criticou o ex-presidente Barack Obama, dizendo que muitas pessoas "pensaram que o perdão seria assinado no último governo, mas isso não aconteceu, então foi decepcionante para muita gente".

Obama recusou-se a perdoar Johnson, em parte devido a alegações de abuso doméstico, segundo o New York Times.

Quem foi Jack Johnson?

Nascido em Galveston, Texas, filho de ex-escravos, ele se tornou o primeiro afro-americano a ganhar a coroa mundial pesada em 1908, derrotando Tommy Burns em Sydney, na Austrália.

Ele manteve esse título até 1915, quando Jess Willard, um cowboy branco do Kansas, levou o título com um nocaute na 26ª rodada em Havana, Cuba.

Em 1910, quando Johnson derrotou a "grande esperança branca" Jim Jeffries na chamada Luta do Século em Reno, Nevada, tumultos raciais aconteceram por todo o país, causando mais de 20 mortes.

A história de Johnson foi dramatizada na peça vencedora do prêmio "Pulitzer The Great White Hope", estrelando James Earl Jones em 1969.


Por que ele foi preso?

Ele foi acusado de violar o Ato Mann de 1910, a chamada "lei da pureza moral", que tornou ilegal o transporte de mulheres através de fronteiras estaduais para fins "imorais".

Promotores dos EUA argumentaram que o relacionamento de Johnson com Lucille Cameron era um "crime contra a natureza", e um júri todo branco levou menos de duas horas para condená-lo.

Com sua carreira em ruínas, Johnson fugiu para a Europa e passou a viver no exílio.

Ele passou anos lutando no exterior antes de se render às autoridades dos EUA, em 1920. Johnson cumpriu 10 meses de prisão.

Em 1946, ele morreu em um acidente de carro.


Trump revoga punição a campeão negro dos pesos pesados Trump revoga punição a campeão negro dos pesos pesados Reviewed by O Congressista on 23:02:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.