A hipocrisia de quem criticou Bolsonaro pela brincadeira com armas

Resultado de imagem para bolsonaro e criança com armas

Por Pedro Augusto

Ontem, o pré-candidato à presidência Jair Bolsonaro ganhou os noticiários por fazer uma criança usar o gesto de uma arma com suas mãos. Atualmente, qualquer ato do ex-militar é  uma chance de tentar ganhar votos e oportunidade de criticas  em nome do politicamente correto.

A pré-candidata à presidência Marina Silva usou as redes sociais para comentar o caso. Ela afirmou que crianças devem ser treinadas para pegar em lápis, jamais em armas, como se o simples fato estudar inibisse um individuo violento. Veja, por exemplo, quantos casos há de violência contra a mulher nas classes mais altas da sociedade, daqueles os quais mais tiveram acesso aos estudos. Observe também quantos desastres familiares seguidos de mortes e atos vingativos ocorrem nessas mesmas classes sociais. O estudo por si só impede é paliativo para pessoas se tornarem pacíficos? E os homens e mulheres analfabetos ou que por dificuldades da vida não tiveram a oportunidade de estudar, esses são mais propícios da violência? A lógica de Marina diz que sim.

Guilherme Boulos também chegou a se manifestar nas redes sociais. O PSOL chegou a homenagear ano passado os 100 anos da Revolução Russa. O ato histórico que culminou em violência, morte de milhões de pessoas, fome etc. Boulos se manifestou contra as homenagens de um dos fatos históricos mais violentos? Não. Ele também defende a ditadura venezuelana, que esmaga a sua própria população não apenas com pobreza, mas com violência e morte.

Outra que se manifestou foi a também pré-candidata à presidência pelo PC do B, Manuela D'Ávila, a mesma candidata que não condenou as ditaduras comunistas no programa Roda Vida.

Não sou fã de Bolsonaro. Apesar de ter concordâncias com ele, também possuo outras discordâncias. Não gosto de muitos de seus atos e falas, mas o criticar por criticar o pré-candidato se tornou algo nojento. Os mesmos que criticam o ex-militar (e agora incluo qualquer pessoa que criticou o ato) são os mesmos que permitem seus filhos jogar jogos de tiro e brincar de arma. São os mesmos que dão espadas, que como os revolveres, também eram utilizadas para defesa e matar.

Brincar de armas não deixa ninguém mais violento. Talvez você, assim como eu, já brincou e fez gestos de arma, jogou jogos de tiro e desde criança assistiu a filmes de ação com resolveres e nunca se meteu em uma briga. Qualquer um sabe que violência é originada por fatores mais complexos que uma simples brincadeira. No entanto, a luta por ganhar votos e o antibolsonarismo não permitem um pingo de bom senso.

Quem criticou ontem O Bolsonaro são os mesmos que quando criança assistiam desenhos com personagens armados. E sabe qual o melhor de tudo? Eles adoravam isso.
A hipocrisia de quem criticou Bolsonaro pela brincadeira com armas A hipocrisia de quem criticou Bolsonaro pela brincadeira com armas Reviewed by Unknown on 11:33:00 Rating: 5

Um comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.