Considerações sobre o livro 'Edmund Burke, a Genius Reconsidered', de Russell Kirk

Por Guilherme Cintra

Este livro foi publicado no Brasil com o título 'Edmund Burke: Redescobrindo um Gênio'.

O livro é uma contribuição essencial para o entendimento do que significa Edmund Burke, tanto a pessoa, quanto suas ideias. Kirk traça a trajetória de Edmund Burke, desde seu nascimento até a sua morte. Comenta, por exemplo, sobre sua adolescência, e o quanto o jovem Burke era apaixonado por literatura (principalmente a clássica); que ele tinha vocação para ser advogado, mas por não gostar de como a universidade ensinava e por querer uma vida mais 'prática', ele acabou indo para a carreira política. A sabedoria de Burke já dava suas caras quando era jovem, como quando, apenas aos 17 anos, ele escreveu para um amigo:

"Acredite em mim, meu caro Dick, nós estamos justamente na fronteira da Escuridão... Nós todos viveremos, se vivermos bastante, para ver a profecia de Dunciad sendo realizada e a era da ignorância aparecer novamente... Não há ninguém para recuperar o mundo da era da escuridão? Ninguém – e portanto lhe aconselho a ler mais os que vieram antes de nós do que os nossos contemporâneos...."

Russell Kirk desenvolve o livro em ordem cronológica, contando, posteriormente, seu ingresso na carreira política, suas lutas no parlamento inglês – principalmente como oposição –, como quando foi a favor da emancipação católica, da justiça nas índias contra o imperialismo britânico, na defesa dos colonos norte-americanos, até sua crítica à Revolução Francesa e o declínio de sua reputação no parlamento.

Com isso, todas as peças do quebra-cabeça do pensamento de Burke vão sendo conectadas aos poucos para o leitor, não pela exposição de princípios abstratos (ao menos predominantemente), mas pela descrição de sua posição em assuntos específicos em sua vida.

O livro portanto é predominantemente biográfico, o que pode ser um defeito para alguns, ainda mais porque chega a ser bastante detalhista em fatos da vida de Burke; e não é tanto uma exposição do pensamento social e filosófico de Burke – apesar de que, após lê-lo, tem-se um desenho muito bem formado de toda a filosofia e do pensamento de Burke, ao menos em seus aspectos gerais. É nos últimos capítulos que há uma exposição mais sistematizada de seu pensamento, de forma que no capítulo chamado 'A Revolution of Theoretical Dogma' há, ao meu ver, uma das melhores exposições da filosofia política e social de Burke que já vi.

Kirk é um expert no pensamento de Burke. De todas as fontes que já li sobre o irlandês – muitas contraditórias – Kirk é dos autores que expõem a visão mais correta dele a meu ver – visão essa que pode ser chamada de 'tradicional', pois é ela que colocou Burke no legítimo lugar de Pai do Conservadorismo. Burke é, de fato – como deixa mais claro o livro de um amigo de Kirk chamado Peter Stanlis –, o que há de melhor no pensamento político medieval (e clássico) e no moderno. Burke, a meu ver, é uma mistura do melhor do liberalismo clássico com o pensamento cristão medieval (como Stanlis e Kirk deixam claro, Burke é um defensor do direito natural clássico, que encontrou maior expressão em São Tomás de Aquino). Burke é um gênio que deve servir de referência para todos que creem que de fato há 'algo de errado nesse mundo'.

Um tema que perpassa constantemente o pensamento de Burke é a ideia de Justiça. Burke dedicou a vida para a defesa da justiça. Sua defesa da justiça pode ser bem descrita com essa palavra: apaixonada. Talvez isso se deva ao fato de que Burke acreditava piamente que há uma Lei Moral que nenhum homem criou, mas que foi implantada por Deus em nossos corações.

Kirk deixa no final do livro textos preciosíssimos, que buscam mostrar a personalidade de Burke. São diários de uma linda moça da alta sociedade inglesa da época, chamada Fanny Burney. A admiração dela pelas maneiras de Burke é muito evidente, pois ele, como pessoa, realmente se destacava em relação aos outros (Burke não era, aliás, um conservador de 'torre de marfim'). Burke, pessoalmente, era um gentleman. Não um gentleman quixotesco, mas um gentleman verdadeiro, mais similar a grandes personagens de bons filmes, digno de genuína admiração. Às vezes é difícil de acreditar que, em uma pessoa de carne e osso, se fundiram qualidades intelectuais ímpares e virtudes cristãs e estoicas tão bem cultivadas.

Pode haver críticas ao livro quanto a seu, talvez exagerado, 'biografismo'. Mas o livro é repleto de verdades, e nos dá um entendimento ímpar sobre Edmund Burke. O livro me parece, por tudo que já estudei, 'definitivo' sobre o entendimento de Burke; e seu autor, Russell Kirk, ele mesmo merece nossa admiração particular, e é um digno herdeiro do pensamento do irlandês. Portanto, o livro é uma joia preciosa, pois o entendimento de Edmund Burke e do que ele significa é uma das coisas mais urgentes que nossa sociedade precisa.
Considerações sobre o livro 'Edmund Burke, a Genius Reconsidered', de Russell Kirk Considerações sobre o livro 'Edmund Burke, a Genius Reconsidered', de Russell Kirk Reviewed by O Congressista on 20:26:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.