Por que os libertários devem ser pró-vida


Por Marcela Vasconcelos

Nos últimos meses a legalização do  aborto  passou a ser destaque em todo o globo, com países votando a favor dessa prática cruel e outros seguindo esse mesmo caminho. No dia 25 de maio, por exemplo, a Irlanda, país conhecido por sua fé católica romana, legalizou o assassinato do feto humano através de um plebiscito. 

Já a Argentina pode ser o próximo país a legalizar esse ato, o senado argentino está discutindo o projeto (que já passou na câmara dos deputados) e no Brasil, o Supremo Tribunal Federal (STF) vai analisar nos dias 3 e 6 de agosto, a ADPF 442, que pede a descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação. Proposta feita em março de 2017 pelo PSol, partido de extrema-esquerda, em conjunto com o Anis - Instituto de Bioética. 

Sabe-se que o aborto induzido é condenado pelos conservadores e apoiado pelos progressistas e por parte de alguns libertários. Em razão disso, O Congressista traduziu o texto “Why Libertarians Should Be Pro-Life” do Human Defense, com o objetivo de apresentar aos leitores os motivos pelos quais os libertários, através de sua ideologia, devem ser pró-vida e não pró-escolha. 

Acompanhe na íntegra o texto:

Parece que a posição popular do libertário deve ser “pró-escolha”. Até mesmo o candidato presidencial de 2016 do partido Libertarian, Gary Johnson, foi pró-escolha. Enquanto os libertários que defendem essa postura normalmente argumentam que não querem que o governo se envolva nas decisões que uma mulher toma, eu diria que essa posição é antitética a uma perspectiva pró-liberdade. Aqui estão três razões simples pelas quais: 

1. Libertários não apoiam assassinato. 

Este é provavelmente o argumento mais simples contra o libertarianismo pró-escolha em circulação. Nenhum libertário em sã consciência que eu conheço defende que o governo deveria parar de proibir o assassinato; nenhum deles defende que o assassinato é aceitável, ou o estado de direito nesta área é desnecessário. De fato, muitos libertários se opõem veementemente à pena de morte porque não consideram o ato de matar algo justificável. No entanto, esses mesmos libertários vão se virar e apoiar o aborto, que mata uma criança inocente. 

A ciência está do lado da vida, apontando para os batimentos cardíacos, a sensação de dor e muito mais. Então, se o assassinato não está bem em qualquer contexto, por que aqui?

 2. O direito à vida precede o direito à liberdade. 

 A Declaração da Independência, um dos documentos mais importantes na história da nossa nação, retrata os direitos inalienáveis do povo. Estes são o direito à vida, à liberdade e à busca da felicidade. Por favor note: a vida precede a liberdade. Nossos fundadores sabiam que para ter liberdade é preciso ter direito à vida. Embora fosse improvável que Jefferson e outros autores do documento tivessem em mente o aborto, o raciocínio ainda permanece. 

Uma pessoa possui o direito à vida antes de ter direito à liberdade. Quando os libertários tentam afastar o direito de alguém à vida, eles estão, de fato, argumentando contra o fundamento mais básico da liberdade. Austin Petersen, vice-presidente do Nomination For President do Partido Libertariano 2016, twittou recentemente:

                     

3. O aborto infringe a liberdade do outro. 

Finalmente, o aborto não está apoiando a liberdade de uma mulher, mas infringindo a liberdade de uma pessoa independente. Se há dois corpos separados, dois batimentos cardíacos separados, e um pode morrer enquanto o outro vive, simplesmente não há maneira de contornar: há duas pessoas separadas presentes. Simplesmente porque o corpo de uma pessoa está hospedando a outra pessoa temporariamente não significa que a liberdade da pessoa hospedada desapareça. 

Talvez haja um dia em que os libertários em geral entendam o quanto o aborto prejudica a liberdade. Até esse dia, cabe à geração pró-vida continuar e exortar esses amantes da liberdade a apoiar o direito de toda pessoa à vida e à liberdade - até mesmo aos pré-natais. 
Por que os libertários devem ser pró-vida Por que os libertários devem ser pró-vida Reviewed by Marcela Vasconcelos on 19:52:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.