Damares Alves tem mais de 30 anos de trabalho em apoio à mulher e à criança

Arte: Fellipe Luiz Villas Bôas

Por Ariane Kellerman
Publicado originalmente no Facebook

Vocês, feministas, feministos e qualquer "isto" que estão debochando bastante da Damares Alves, vou dar um brinde à ignorância e patifaria de vocês aqui:

"Damares Alves cresceu no Sergipe, mas morou em várias cidades do Nordeste na juventude. Quando criança, aos 6 anos de idade, foi abusada sexualmente. A violência foi tão brutal que a tornou incapaz de gerar uma criança em seu útero.

No final da década de 80, no Sergipe, Damares fundou o comitê estadual do Movimento Nacional Meninas e Meninos, cuja principal função era a proteção de crianças moradoras de rua. Nesse período, por diversas vezes, transformou seu próprio apartamento em lar temporário para essas crianças. Também atuou na defesa dos direitos da mulheres pescadoras e trabalhadoras do campo.

Advoga voluntariamente, há 30 anos, para mulheres em situação de vulnerabilidade social e violência doméstica e é coordenadora do Instituto Flores de Aço, com sede em Brasília, que milita em defesa dos direitos da mulher.

Não tem filhos biológicos, mas adotou uma indiazinha que foi salva da prática de infanticídio, comum em algumas tribos do Norte quando há o nascimento de bebês gêmeos ou com qualquer tipo de deficiência. A experiência a motivou a criar o Movimento "Atini", que busca no Congresso Nacional meios de proteger crianças indígenas que correm o risco de serem sacrificadas. Também é palestrante reconhecida nacionalmente pelo combate à pedofilia".
Informações que circulam na internet, mas que 
foram pesquisadas e confirmadas por O Congressista

Vocês não tem moral NENHUMA pra zombar da fala do 'pé de goiaba', que pra quem não sabe, foi uma tentativa dela de suicídio com SEIS anos após o estupro que sofreu. E tem pessoas debochando.

Você pode não acreditar que uma visão de Jesus a fez desistir do suicídio, direito seu. Mas essa mulher fez muito mais pela humanidade que você, que vive na frente de um computador e nem arrumar o quarto arruma, que nem doar sangue tem coragem, que torce o nariz pra quem te pede moeda na rua, que nunca ajudou em causa social nenhuma, que se diz feminista e está zombando da situação, que acha que milita alguma bosta sentada no conforto de uma casa com um celular/computador de ponta na mão. O feminismo e a militância de DCE de vocês é uma grande MERDA!

Ela já falou umas coisas que não cabem. Como eu, como vocês todos. Ela é uma pessoa que professa a fé dela, que ninguém tem obrigação de concordar. Mas se você julga que uma pessoa que tem esse currículo, em uma vida inteira dedicada aos cuidados de pessoas nessas situações, não tem gabarito pra cuidar de uma pasta de Direitos Humanos... Imagina quem vai ter.

Aliás, a gente não precisa imaginar. Maria do Rosário foi ministra dos Direitos Humanos. É, a querida que defendeu que o Champinha era um menor que "não sabia o que fazia", um psicopata, que manteve em cárcere e estuprou por dias uma menina e degolou o namorado dela, fora as outras várias passagens que ele já tinha antes desse episódio. Nomeada por outra mulher, inclusive. Só tenho a dizer: a hipocrisia de vocês FEDE LONGE!
Damares Alves tem mais de 30 anos de trabalho em apoio à mulher e à criança Damares Alves tem mais de 30 anos de trabalho em apoio à mulher e à criança Reviewed by O Congressista on 12:24:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.