Sem Trump no Fórum Econômico, Suíça mira parceria comercial com Brasil

Arte: Fellipe Villas Bôas

Por Wilson Oliveira e Fellipe Villas Bôas

Cinco dias após anunciar que teria um encontro com Donald Trump para tratar de parceria comercial, a Suíça mudou os seus planos. Cancelou a cúpula suíço-americano e agora tem outro alvo que está ganhando grande relevância tanto no cenário geopolítico como no cenário geoeconômico mundial: Jair Bolsonaro, o presidente do Brasil. O motivo dessa mudança repentina foi o cancelamento da viagem que Trump faria a Davos para o Fórum Econômico Mundial. A decisão do americano é consequência do shutdown que Washington anunciou com relação ao muro na fronteira com o México.

A Suíça será o primeiro destino de Jair Bolsonaro em viagem oficial como presidente do Brasil. Sua presença junto à elite mundial econômica está criando uma gigantesca expectativa no mercado de todo mundo, que está de olho na valorização do real e nos recordes da Ibovespa. Consciente dessa importância, Bolsonaro adiou até mesmo uma intervenção médica, registra a imprensa da Suíça.

Tudo leva a crer que o presidente brasileiro terá um encontro bilateral com Ueli Maurer, presidente federal do anfitrião do FEM. "Estamos trabalhando em várias opções para uma reunião suíço-brasileira", confirmou o embaixador do Brasil em Berna, Evandro Didonet. De acordo com o diplomata, a reunião tanto pode ser uma discussão em nível presidencial como em nível ministerial. "Isso depende das agendas dos dois presidentes", disse.

A assessoria de imprensa de Maurer não comenta esse possível encontro, apenas informa que os objetivos do governo suíço serão informados "no devido tempo". Porém, extraoficialmente, a Suíça confirma que o Conselho Federal do país está interessado em uma reunião bilateral com o Brasil. E não é nenhum segredo perceber essa movimentação, já que os suíços estão atualmente conduzindo negociações de livre comércio com os estados sul-americanos do Mercosul, obviamente incluindo o Brasil.

Dona de uma moeda própria, a economia suíça está em alta, concorrendo inclusive com a própria União Europeia, que também está buscando um acordo com o Mercosul. A Suíça é a sede de algumas das maiores empresas do mundo, com uma das maiores concentrações de marcas globais da "Fortune 500", com inúmeras negociações externas.

Com uma população de 8.508 milhões de habitantes (menor que a de Pernambuco), a Suíça tem o 20º maior Protudo Interno Bruto (PIB) do mundo, à frente que Hong Kong, Chile, Áustria e Peru. Enquanto o estado nordestino tem um PIB de US$ 24 bilhões, o suíço é de US$ 678 bilhões. É o quarto maior PIB per-capita do planeta, à frente dos Estados Unidos, Suécia, Japão, Israel entre outras potências.

Fontes:

- World Bank
- Trading Economics
- World Ometers
- SWI
- Fortune
- The Wall Street Journal
- Tages Anzeiger
Sem Trump no Fórum Econômico, Suíça mira parceria comercial com Brasil Sem Trump no Fórum Econômico, Suíça mira parceria comercial com Brasil Reviewed by Wilson Oliveira on 23:12:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.