Marco Antônio Villa, o "historiador" que fala de histórias que não conhece

Arte: Fellipe Luiz Villas Bôas

Por Marcelo Cabral

O militante do PSDB que se autointitula historiador, Marco Antônio Villa, conseguiu se superar e excretou um show midiático de vigarice intelectual. Tudo começou na exposição da pauta que tratava da vitória da esquerda na Espanha. Ao seu estilo relativista, o "historiador", que adora mandar o povo estudar sem que o faça, tentou sorrateiramente persuadir e manipular o ouvinte de que o Partido Socialista Obreiro Espanhol não era esquerdista e sim centro-esquerdista/social-democrata no sentido de minimizar a radicalização da esquerda.

Se Villa tivesse estudado o PSOE, saberia que o partido foi originado do marxismo no século XIX e durante suas gestões sempre se restringiu ao modus operandi de qualquer gestão esquerdista: aumento de gastos públicos, intervencionismo estatal sobre os meios de produção, aumento de impostos, centralização sindical, regulações, burocracia, além de no âmbito cultural ter aprovado matrimônio entre pessoas do mesmo sexo, entrada de ditos "refugiados", legalização do aborto e negociações abertas com separatistas terroristas.

Villa, você é um desinformante. Você disse ao seu ouvinte que o PSOE, na gestão de Rodriguez Zapatero, no fim dos anos 2000, causou o maior colapso econômico da história da Espanha e uma debacle no setor imobiliário, provocando mais de 20% de desempregados? O mau caratismo desinformativo do dito historiador é tanto que chegou a dizer que o PSOE vai tirar o país da crise, assim como a "esquerda" de Portugal e da Grécia. Ao mesmo tempo, taxa o VOX como extrema direita, sendo apenas um partido conservador.

Estendendo a verborragia dele para a América Latina, disse que Mauricio Macri fracassou na implantação de um modelo liberal na Argentina. Entretanto, o liberalismo econômico nunca foi imposto na Argentina. Macri é social-democrata. Seu partido, o Proposta Republicana (PRO), economicamente é de centro-esquerda. Ele não modificou em nada a engrenagem estatista deixada por governos peronistas. Não extinguiu privilégios, manteve regulações, o Estado segue gigante, burocrata e desidratou a Reforma da Previdência, provocando ao longo do tempo uma inflação descontrolada e desvalorização frequente da moeda, a ponto de agora congelar preços de alimentos e tarifas de gás, luz e transporte por seis meses. Desde quando isso caracteriza liberalismo, Sr. "historiador"?

O cúmulo do absurdo se estendeu ao México ao dizer que Andrés Manuel López Obrador e seu partido, o Movimento Revolucionário Nacional (MORENA) são social-democratas e aliados aos protestantes. Sr. "historiador", você não sabia que MORENA integra o criminoso Foro de São Paulo? Aliás, já explicou aos seus ouvintes e alunos sobre o Foro? Não convém, não é?

MORENA é um partido de extrema-esquerda, inspirado no chavismo, cujos alguns personagens do partido foram denunciados por narcotráfico com cartéis e corrupção. Seu governo está acabando com o país: 8.500 homicídios em três meses (número mais alto desde os anos 90) e inflação recorde.

Outra coisa: o eleitorado mexicano é embrutecido quanto a ser esquerda e direita. É um país majoritariamente católico, cujo povo vota em caricaturas messiânicas, carismáticas, populistas, que perpetuem assistencialismo. Tanto que elegeram por 70 anos o PRI, uma espécie de MDB mexicano, sem se atrelar a ideologias. Faziam isso porque o Estado foi coletivizado para satisfazer lobbies e preencher interesses assistencialistas. A eleição de AMLO não foi sacramentada por comunidades cristãs, portanto.

De América Latina me aprofundei, entendo porque me informo por quase todas as ferramentas de comunicação, converso com a população in loco ou pela Web. Já Villa interpreta uma dialética para aparentar sustentação nos fatos. A historiografia de Villa é tão válida e producente quanto uma nota de três reais. Só ele entende e lê, quando na verdade propaga fake news e relativiza fatos ao seu bel-prazer.
Marco Antônio Villa, o "historiador" que fala de histórias que não conhece Marco Antônio Villa, o "historiador" que fala de histórias que não conhece Reviewed by Wilson Oliveira on 22:14:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.