Mídia brasileira se desespera ao ver Bolsonaro e Sergio Moro ovacionados em estádio

Arte: Fellipe Luiz Villas Bôas

Por Guillermo Federico Piacesi

Em minha opinião, a espinha dorsal do Governo Bolsonaro é o tripé Guedes/Moro/Heleno. Ele é a fundação sob a qual se ergue tudo. É o sustentáculo que escora Jair Bolsonaro, e que viabiliza que ele coloque em prática as ações para as quais foi eleito.

Se estivéssemos em uma guerra, por exemplo, esses três seriam o “flanco” de Jair Bolsonaro, e protegeriam a sua retaguarda.

Pois bem. Nessa semana, vimos o Ministro Sergio Moro sendo covardemente atacado, em uma atuação criminosa sem igual no país, que envolveu atuação de "hackers" e de um jornalista internacional, conhecido por sua militância política de esquerda, que publicou o material roubado por sua conta e risco, para lançar dúvidas a respeito da atuação do ministro enquanto juiz dos processos da Lava-Jato na Justiça Federal de Curitiba, antes de entrar no governo.

O ocorrido é tão grave, mas tão grave, que todos ainda estão atônitos com a ousadia dos criminosos, que na verdade tentam subverter a ordem pública, ao pretenderem transformar em bandido o mocinho, e vice-versa.

E a mídia venal, como sempre, depois desse lamentável episódio de ataque ao Estado de Direito e à própria soberania do Brasil, deu início, imediatamente, a seu trabalho sujo de sempre, com insinuações de que “Bolsonaro não falou com Moro”, que “a imagem do Ministro Moro ficou desgastada”, que “o Ministro tem que pedir demissão”, e coisas assim, em uma completa falta de senso de proporção de não conseguir enxergar em Sergio Moro a vítima de um ato criminoso gravíssimo.

E aí, após um silêncio estratégico, eis que o presidente Jair Bolsonaro elabora a melhor linha de demonstração de apoio que se poderia fazer a alguém injustamente atacado: ao invés de coletivas de imprensa para falar sobre o episódio, nas quais os jornalistas usam e abusam do seu poder de “desinformação”, ao transformarem em fofocas e ruídos as perguntas que fazem, para depois deturpar o sentido da resposta que obtiverem, levou Sergio Moro a um estádio de futebol para assistirem juntos a uma partida do Flamengo.

Com um único e singelo ato (ir a um estádio de futebol), Bolsonaro externou uma nítida demonstração de apoio a um dos seus principais Ministros de Estado, que tem feito um excelente trabalho no combate ao crime, cujos índices estão em queda-livre no país, e cujo eventual desgaste interessa apenas à bandidagem (e à oposição ao Governo, que, em um revanchismo para com o ministro que, quando magistrado, levou para a prisão o líder supremo da quadrilha que saqueava o país, agora quer vê-lo fora do cargo).

O público presente ao estádio poder ver o Presidente da República e o seu Ministro da Justiça e da Segurança Pública lado a lado, juntos, após esse período de ataques contra Sergio Moro por criminosos, é algo impactante; e Bolsonaro sabe disso, pois ele tem exata noção da enorme popularidade que Sergio Moro possui, que pode lhe dar um capital político inigualável.

É que Jair Bolsonaro é, de fato, um gênio político, como já falei algumas vezes. Desde que ele disputou a sua primeira eleição, lá em 1988, para vereador da cidade do Rio de Janeiro, sempre foi eleito, sempre venceu. De forma ininterrupta, eleição após eleição, sempre foi eleito. Quem o subestima não entende nada, e não enxerga nada do que acontece.

E, nesse sentido, ele sabe que é talvez o único político no Brasil que pode ir a estádios de futebol sem medo de ser vaiado; aliás, não apenas sem receber vaias mas sendo, até, aplaudido (e, em certo ponto, ovacionado).

Portanto, levar o seu leal Ministro da Justiça para assistir a uma partida de futebol, onde esse último poderia sentir a receptividade do público para com a sua pessoa, é a melhor resposta que se pode dar, depois desse lamentável episódio ocorrido com Sergio Moro e das fofocas maledicentes da imprensa: da maneira simples e autêntica que sempre norteou sua carreira política, Bolsonaro deixa claro para o povo, que é a quem ele resolveu se reportar, qual é a sua posição, como Presidente da República, nesse caso.

Mas será que a imprensa entendeu?
Mídia brasileira se desespera ao ver Bolsonaro e Sergio Moro ovacionados em estádio Mídia brasileira se desespera ao ver Bolsonaro e Sergio Moro ovacionados em estádio Reviewed by Wilson Oliveira on 15:02:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.