Polícia do RJ bate recorde de apreensão, e tráfico começa a se enfraquecer


O governador Wilson Witzel destacou, nesta quinta-feira (18/7), o trabalho integrado entre as polícias Civil e Militar durante a operação conjunta no Complexo da Maré, que resultou na maior apreensão de armas e drogas do ano. A investigação teve início na Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) e contou também com informações dos setores de inteligência da Polícia Militar.

Uma coletiva de imprensa foi realizada no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Nova, onde parte dos materiais foi apresentada. Ao todo, 30 armas foram apreendidas, entre elas 23 fuzis, 2 metralhadoras e 8,5 toneladas de drogas - 175 quilos somente de pasta base para produção de cocaína em laboratório, além de maconha e cocaína.

– Quero, em nome do povo do Estado do Rio de Janeiro, parabenizar o excepcional trabalho realizado pela Polícia Judiciária. Foi fruto não só do trabalho de investigação que se iniciou na delegacia responsável por investigar o tráfico de armas, mas também da integração com a Polícia Militar – disse o governador.

A operação no Complexo da Maré teve o apoio da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core). Equipes do Comando de Operações Especiais da Secretaria de Polícia Militar também atuaram na ação, na Nova Holanda, com o Batalhão de Ações com Cães (BAC), o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e o Grupamento Aeromóvel (GAM). Cinco pessoas foram presas, entre elas, Adriano Cruz de Oliveira, conhecido como Adriano Gordinho, segundo homem na hierarquia do tráfico de drogas na comunidade Parque União.

Segundo o secretário de Polícia Civil, Marcus Vinícius Braga, a operação foi planejada há 15 dias e, durante o período, reuniões diárias foram feitas entre as áreas de inteligência das duas polícias.

– A decisão da operação foi tomada em conjunto entre os setores de inteligência das polícias e da investigação da Desarme. Estas são comunidades onde o crime organizado se esconde e pratica muitos roubos de cargas e de veículos – afirmou Marcus Vinícius.

Para o secretário de Polícia Militar, a operação na Maré é exemplo de como o trabalho integrado vem dando resultado.

– A resposta é seguinte: não há territórios que a segurança pública do Rio de Janeiro não entre. E continuaremos com o nosso trabalho, de forma integrada – complementou o coronel Rogério Figueredo.

Reprodução: Governo do RJ
*Título de inteira responsabilidade de O Congressista

Estamos nos esforçando para mostrar as coisas boas que os conservadores estão fazendo pelo Brasil. Se você nos ajudar, poderemos publicar mais artigos como esse. Visite o nosso Apoia.se!
Polícia do RJ bate recorde de apreensão, e tráfico começa a se enfraquecer Polícia do RJ bate recorde de apreensão, e tráfico começa a se enfraquecer Reviewed by Wilson Oliveira on 14:30:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.