Jornalistas reclamam por não conseguirem derrubar Sergio Moro nem Paulo Guedes


Redação O Congressista

Na última quinta-feira, jornalistas de um veículo de comunicação da grande mídia foram flagrados nos bastidores fazendo um balanço do governo Bolsonaro e reclamando por não terem conseguido derrubar os ministros Sergio Moro e Paulo Guedes. Segundo esses repórteres, a queda dos dois ministros é o que falta para "acabar de vez com o governo Bolsonaro".

"Se você pegar qualquer balanço do governo, até mesmo dos sites bolsonaristas, tudo de bom que eles apresentam é restrito à economia e à segurança pública, justamente as pastas do Paulo Guedes e do Sergio Moro. Ou seja, se esses dois ministros caírem, o Bolsonaro vai ficar mais frágil que a Dilma na época do impeachment", comentou um dos jornalistas.

Os profissionais que participavam dessa roda de conversa de um grande veículo de comunicação concordaram entre si que pelo menos um desses dois ministros já deveria ter caído em 2019 e que a permanência dos dois é uma "derrota da resistência democrática brasileira" que, segundo eles, "não pode se repetir em 2020".

Outra fonte, que traz informações da Câmara dos Deputados, revelou para O Congressista que os parlamentares tanto dos partidos que formam o centrão como os que formam a esquerda contavam com o trabalho da imprensa para derrubar Sergio Moro e Paulo Guedes antes de acabar o ano de 2019.

Comemorações por narrativa do caso Fabrício Queiroz

Os profissionais de imprensa que estavam nessa roda de conversa também apresentaram motivos para comemoração: a narrativa que foi criada contra o presidente da república graças ao caso de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flavio Bolsonaro.

Esses jornalistas chegaram a conclusão que se Jair Bolsonaro não perdeu o apoio que tem por completo do seu eleitorado, pelo menos metade dos quase 60 milhões de votos conquistados em 2018 foram perdidos.

"Quem votou em outro candidato no primeiro turno e votou no Bolsonaro apenas no segundo pra derrotar o PT já não aguenta mais nem ouvir as declarações do 'Bozo' e está doido pra acabar logo esse governo", disse um dos jornalistas.

"O apoio que resta ao Bolsonaro no momento são apenas esses bolsolavistas malucos que sempre o apoiaram e que nunca vão deixar de o apoiar, mas essa cambada de lunático sozinha não consegue reeleger esse desqualificado em 2022", completou outro que também participava da rodinha de conversa.

Uma opinião unânime entre esses jornalistas é que a imprensa brasileira fez um "grandioso trabalho" na repercussão do caso Queiroz, com muitas matérias que, segundo esses repórteres, "acabou por completo com a imagem do Flávio Bolsonaro e enterrou de vez sua carreira política".

"Daqui alguns anos esse período vai ser lembrado e comemorado. Foi graças as matérias do caso Queiroz que nós começamos a acabar com essa reputação fraudulenta da família Bolsonaro ser contra a corrupção. São contra porra nenhuma, e nós provamos isso com essas matérias", disse um dos jornalistas.

A fonte que trouxe essas informações para O Congressista pediu que o nome do veículo de comunicação nem sua identidade fossem revelados por medida de segurança, porém essa fonte garantiu que continuará trazendo mais informações no ano de 2020.

Estamos nos esforçando para mostrar as coisas boas que os conservadores estão fazendo pelo Brasil. Se você nos ajudar, poderemos publicar mais artigos como esse. Visite o nosso Apoia.se!
Jornalistas reclamam por não conseguirem derrubar Sergio Moro nem Paulo Guedes Jornalistas reclamam por não conseguirem derrubar Sergio Moro nem Paulo Guedes Reviewed by O Congressista on 14:06:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.