Deputados do centrão avaliam abandonar Rodrigo Maia se a pressão contra ele crescer


Por Wilson Oliveira

Informações obtidas com exclusividade por O Congressista apontam que o apoio a Rodrigo Maia dentro do Congresso está caindo. Entre os deputados do centrão, a medida que a pressão popular passe a focar exclusivamente na figura do presidente da Câmara, a tendência é que Maia comece a ser abandonado, perdendo capilaridade junto a esse grupo.

Os deputados que se classificam como independentes, como os do NOVO e do PODEMOS, por exemplo, admitem abertamente a preferência por uma troca no comando da Câmara, juntando-se ao mesmo posicionamento dos deputados apoiadores de Bolsonaro.

E, segundo fontes, é justamente esse risco que está deixando o presidente da Câmara mais furioso fazendo-o partir para ataques contra o Governo, como na votação do "Orçamento de Guerra". As fontes também revelaram que Rodrigo Maia demonstra estar bastante preocupado em deixar o comando da Casa, perder os holofotes da mídia, cair no esquecimento e tornar-se um político insignificante.

Nesta segunda, líderes partidários cancelaram reunião que teriam com Rodrigo Maia. E o próprio presidente da Câmara cancelou uma live que faria com repórteres do jornal Folha de S. Paulo, evidenciando que o clima no Congresso ficou turbulento.

Também nesta segunda, o deputado federal Diego Garcia, do PODEMOS do Paraná, usou sua conta oficial no Twitter e no Facebook para pedir o afastamento de Rodrigo Maia. Embora ele não tenha deixado claro, fontes ligadas a outros deputados federais informaram a O Congressista que nos próximos dias deve ser oficializado um movimento reunindo parlamentares de vários partidos pedindo a queda de Maia da presidência da Câmara.



Também no Twitter, outros deputados federais, como Major Vitor Hugo, Carla Zambelli e Major Fabiana demonstraram seu descontentamento com Maia, respondendo a uma publicação do presidente da Câmara com críticas às suas falas e atitudes.







Informações obtidas por O Congressista no último sábado indicavam que Rodrigo Maia trabalhava com a perspectiva de chegar a cerca de 440 deputados o apoiando para mudar o regimento interno da Câmara com o objetivo de comandar a Casa pela terceira vez seguida, sendo duas no mesmo período legislativo. Em live do jornalista Osvaldo Eustáquio, o ex-deputado federal Roberto Jefferson confirmou a informação e explicou que essa ação, se for alcançada, vai permitir que tanto Maia, na Câmara, como Davi Alcolumbre, no Senado, possam ser reeleitos comandantes das respectivas Casas eternamente.

Já faz alguns meses que Rodrigo Maia tem agido em duas frentes. Ele quer mostrar para os deputados de esquerda que não tem nenhuma ligação com o presidente Jair Bolsonaro, e que na verdade não tem mais ligação nem mesmo com a equipe ministerial, uma vez que seu aliado, Luiz Henrique Mandetta, foi exonerado recentemente. Maia também quer mostrar para o centrão que ele, Maia, defende os interesses do deputados em batalhas contra o Governo. Porém, a leitura que os deputados do centrão fazem do cenário político pode variar de acordo com a pressão exercida pelos eleitores.

Ajude O Congressista a crescer. Jornalismo sério custa dinheiro. Faça-nos uma doação através do nosso Apoia.se!
Deputados do centrão avaliam abandonar Rodrigo Maia se a pressão contra ele crescer Deputados do centrão avaliam abandonar Rodrigo Maia se a pressão contra ele crescer Reviewed by Wilson Oliveira on 17:00:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.