Ministros do Governo ficam furiosos com Sergio Moro: "Desleal, covarde e enganador"


Por Wilson Oliveira

Pegou muitíssimo mal entre os ministros do Governo Bolsonaro o fato do agora ex-ministro Sergio Moro ter vazado para a mídia prints de conversas por WhatsApp com a deputada federal Carla Zambelli, que tem Moro como padrinho do seu casamento, e com o próprio presidente Jair Bolsonaro. Foram vários adjetivos negativos que os ministros usaram em bate-papo nos bastidores para classificar a atitude de Moro, revela fonte do governo. "Desleal, covarde e enganador" foram as três classificações mais repetidas.

- @CarlaZambelli38 errou na escolha de seus padrinhos? Não de todos! Também sou padrinho da Carla Zambelli e eu jamais faria isso com uma afilhada! Jamais trairia alguém que confiou em mim. Que estava tentando ajudar a todos. JAMAIS! #FechadoComBolsonaro - disse o ministro da educação Abraham Weintraub.



- Foi Deus quem o levantou para governar essa nação. Estamos juntos, hoje e sempre, presidente. Bora que temos uma pandemia para enfrentar. Muita notícia boa para ser anunciada. Presidente @jairbolsonaro, estamos firmes com o Senhor - disse a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves.



O presidente Jair Bolsonaro também se manifestou. Ele compartilhou o post de um seguidor que lembra quando Bolsonaro deu todo apoio a Sergio Moro na época da "Vaza Jato" - em 2019, o site The Intercept Brasil vazou supostas conversas do ex-juiz para tentar incriminá-lo na condução da Lava Jato.



A fonte do Governo também revelou que, ao contrário do que ocorreu no caso Luiz Henrique Mandetta, dessa vez todos os ministros ficaram imediatamente ao lado de Bolsonaro, assim que se deflagrou essa disputa. Pesou para essa decisão o fato de Moro ter sido o último ministro a reconhecer que a entrevista de Mandetta para o Fantástico foi um ato de traição e também o fato da esposa de Sergio Moro ter defendido o tempo todo que Mandetta seria o lado certo no que diz respeito ao isolamento para enfrentar o Coronavírus. Os ministros consideraram que seu ex-colega estava cada vez mais desalinhado com o governo.

Alguns integrantes da equipe ministerial, inclusive, acreditam que Sergio Moro está agindo estrategicamente para se colocar como candidato a presidência da República em 2022. Uma informação que circula nos bastidores da política, mas que nunca foi confirmada pelo próprio Sergio Moro, é que ele teria votado em Álvaro Dias no primeiro turno da eleição de 2018 e que já teria acertado uma filiação ao Podemos, partido presidido pelo senador, possivelmente para concorrer à presidência.

NOMES DA DIREITA ABRAÇAM CARLA ZAMBELLI

Nomes do círculo político da direita também manifestaram solidariedade com Carla Zambelli por ter tido sua conversa vazada para o Jornal Nacional, da TV Globo. Na conversa, Zambelli afirma que conversaria com Bolsonaro sobre uma indicação de Moro para o STF caso o próprio Moro aceitasse a troca na chefia da Polícia Federal.













POLÍTICOS DE CENTRO TAMBÉM CRITICARAM SERGIO MORO

Em entrevista para o portal G1, o governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha (MDB) afirmou que Sergio Moro "já vai tarde" e que o ex-ministro não é bom para o combate ao crime organizado como é para o combate à corrupção.

– Sempre tive as minhas críticas, segurança pública é diferente de combate à corrupção. As duas são necessárias. Ele era muito bom em uma coisa e péssimo na outra. Na minha visão, [Moro] já vai tarde – disse Ibaneis.

O ex-deputado Romeu Tuma (Republicanos) afirmou que Sergio Moro "só podia estar brincando ao afirmar que governos anteriores não fizeram pressão sobre Instituições e sobre a PF".



O ex-deputado federal Roberto Jefferson, em áudio enviado para deputados do seu partido, o PTB, afirmou que Sergio Moro foi desleal com Bolsonaro e que esse nível de deslealdade é completamente imperdoável para um homem público. Jefferson, no entanto, reconheceu a importância de Moro no seu trabalho de combate a corrupção à frente da Lava Jato.

- Ele [Moro] sai sem um motivo que seja da crise que nós estamos vivendo pra dizer que o Bolsonaro demitiu o delegado da Polícia Federal sem consultá-lo? Não dá pra mim. Eu sei fazer política na base da lealdade. Quando a luta é correta a gente aceita a perdoa, mas essa deslealdade de se aproveitar de um momento que o presidente está fraco pra atirar nas costas dele eu não perdoo. Desleal na vida pública é o pior veneno que existe. O papel que o Moro fez na minha garganta não desce, pro meu tipo de ação, pro meu tipo de convívio eu não aceito - disse Roberto Jefferson.

Ajude O Congressista a crescer. Jornalismo sério custa dinheiro. Faça-nos uma doação através do nosso Apoia.se!
Ministros do Governo ficam furiosos com Sergio Moro: "Desleal, covarde e enganador" Ministros do Governo ficam furiosos com Sergio Moro: "Desleal, covarde e enganador" Reviewed by Wilson Oliveira on 13:25:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.