Investigadores afirmam que Jair Bolsonaro não cometeu nenhum crime, diz jornal


Por Wilson Oliveira

Investigadores que fazem parte do inquérito aberto pela Procuradoria-Geral da República avaliam que, até o momento, não foi encontrada nenhuma prova de crime cometido pelo presidente Jair Bolsonaro. De acordo com o jornal Gazeta do Povo, esses investigadores acreditam que o procurador-geral da República Augusto Aras decidirá pelo arquivamento do caso.

Destaca-se também o fato de Moro manter uma postura precavida, principalmente no seu depoimento, ao afirmar que o presidente Bolsonaro "não cometeu nenhum crime".

Os investigadores também revelaram ao jornal que as acusações do ex-ministro Sergio Moro têm cunho totalmente político, não trazendo nenhum estrago jurídico à imagem de Bolsonaro. Os investigadores observaram que haveria algum crime caso Moro tivesse afirmado - e comprovado - que Bolsonaro exigiu acesso a um determinado inquérito sigiloso sob pena de demiti-lo. O próprio ex-ministro disse em juízo que isso "nunca" ocorreu.



Ainda de acordo com Gazeta do Povo, um integrante da cúpula da PGR disse, reservadamente, ao avaliar que o caso tem muita "pirotecnia" para pouca substância, que o ex-ministro Sergio Moro "é um poço de mágoas". Essas fontes que acompanham o caso avaliam que o ex-ministro tenta usar o inquérito como palanque político para limpar a própria imagem.

A respeito do vídeo da reunião ministerial, essas fontes da investigação relataram à Gazeta que o conteúdo não tem nada de "devastador", como algumas pessoas previram antes mesmo de saberem o que havia nas falas. O ex-ministro Sergio Moro, o ex-diretor-geral da Polícia Federal Maurício Valeixo, o ex-superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro Ricardo Saad, três ministros generais do Governo e a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) já prestaram depoimento. O inquérito também reúne nos seus autos mensagens de WhatsApp, além do vídeo da reunião ministerial.

Logo após o pronunciamento que Moro deu para anunciar que estava de saída do Governo, disparando uma série de acusações contra o presidente, Aras pediu ao Supremo que se apurasse os crimes de falsidade ideológica, coação no curso do processo, advocacia administrativa, prevaricação, obstrução de justiça, corrupção passiva privilegiada, denunciação caluniosa e crime contra a honra. Alguns desses crimes tem, inclusive, Sergio Moro como alvo de investigação.

Ajude O Congressista a crescer. Jornalismo sério custa dinheiro. Faça-nos uma doação através do nosso Apoia.se!
Investigadores afirmam que Jair Bolsonaro não cometeu nenhum crime, diz jornal Investigadores afirmam que Jair Bolsonaro não cometeu nenhum crime, diz jornal Reviewed by Wilson Oliveira on 23:20:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.