Sergio Moro perde 61% de popularidade nas redes sociais, aponta agência


Após deixar o governo e adotar uma postura de ferrenho opositor, com críticas cada vez mais descontroladas contra o presidente Jair Bolsonaro, Sergio Moro está se tornando uma pessoa irrelevante nas redes sociais. É o que aponta um levantamento feito pela agência AP Exata.

O resultado do estudo sinaliza que o ex-ministro perdeu 61% de popularidade no Twitter durante o mês de julho se comparado com o mês anterior. O período também foi o de menor citações ao nome de Sergio Moro no ano de 2020. O levantamento da AP Exata foi feito a pedido da colunista Thaís Oyama, do Portal UOL.

Confira os números mês a mês:

Janeiro: 197.066
Fevereiro: 66.152
Março: 51.529
Abril: 604.241
Maio: 434.314
Junho: 111.724
Julho: 42.862 (até o dia 21)

Os números apresentados reforçam que Sergio Moro está cada vez mais fraco para se lançar a uma eleição presidencial. Trata-se de um candidato que a esquerda detesta pela condenação de Lula, mas que a direita também passou a detestar por vê-lo como um traidor egocêntrico pela forma que ele abandonou o governo em meio a uma pandemia.

O ex-ministro cometeu o erro fatal, repetido por muitos outros atores políticos, de achar que pode conseguir alguma coisa só com os eleitores de centro. No Brasil, eleitores de centro sozinhos não conseguem colocar candidato no segundo turno de eleição presidencial e sempre precisam escolher entre a opção escolhida pela direita ou pela esquerda.

VEJA TAMBÉM NO VÍDEO ABAIXO:

>>Roberto Jefferson: confiar ou não confiar?



Ajude O Congressista a crescer. Jornalismo sério custa dinheiro. Faça-nos uma doação através do nosso Apoia.se!
Sergio Moro perde 61% de popularidade nas redes sociais, aponta agência Sergio Moro perde 61% de popularidade nas redes sociais, aponta agência Reviewed by Wilson Oliveira on 14:44:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.