Wilson Witzel ainda sonha ser presidente do Brasil, revela fonte


Por Wilson Oliveira

A sexta-feira (28) foi bastante agitada na política do Rio de Janeiro. Logo no início manhã, saiu a notícia do afastamento do governador Wilson Witzel determinado pelo Superior Tribunal de Justiça. 

No entanto, embora Witzel tenha demonstrado em coletiva realizada na hora do almoço ter ficado bastante abalado com o episódio, fontes revelaram a O Congressista que embora esteja prestes a perder o comando do Rio de Janeiro, Wilson Witzel ainda pensa em ser presidente do Brasil. 

"Ele tem falado que elaborou planos para o Brasil e quer colocá-los em prática", disse a fonte. 

Durante a campanha para o governo do Rio de Janeiro, em 2018, Wilson Witzel estava aparecendo nas últimas colocações das pesquisas. Na última semana antes do primeiro turno, o então deputado estadual Flavio Bolsonaro anunciou apoio ao candidato do PSC, que decolou para a quarta colocação dois dias antes do pleito. 

No domingo em que os eleitores foram às urnas, uma surpresa: Witzel terminou o primeiro turno em primeiro lugar, à frente de Eduardo Paes, considerado pela grande mídia como nome mais forte da disputa. 

Eleito no segundo turno com quase 70% dos votos, Wilson Witzel iniciou seu governo com um discurso muito forte de combate à corrupção e ao crime organizado. No entanto, a montagem da sua equipe de secretários já trouxe algumas decepções aos eleitores, com vários nomes ligados à política tradicional. 

No segundo semestre de 2019, o governador fluminense ignorou o apoio que recebia de Jair Bolsonaro e anunciou que pretendia concorrer à presidência da república na eleição de 2022, deflagrando uma guerra explosiva com toda a família Bolsonaro, que agora assiste de camarote a queda do desafeto. 

LIÇÃO PARA OS ELEITORES

A eleição de Witzel foi, sim, uma tentativa do povo carioca e fluminense de mudar a política do estado do Rio de Janeiro. No entanto, conforme é possível constatar há alguns anos, mas talvez só agora as pessoas estejam se dando conta, a mudança não vem só com troca de nomes, mas fundamentalmente é preciso mudar o quadro partidário.

E quando se fala da necessidade de remodelar o cenário dos partidos, obviamente não se mira apenas aumentar o número de legendas ou de trocar seis por meia dúzia, mas sim a criação de partidos feitos pelo povo para atender aos desejos do povo, algo inexistente no Brasil, apesar das 40 siglas registradas. 

A direita brasileira ganhou uma oportunidade de ouro desde a eleição de Jair Bolsonaro. O grito que estava entalado na garganta de muita gente finalmente foi libertado. Opiniões à parte sobre o nosso sistema político, a única forma de canalizarmos esse despertar é projetando-o em uma estrutura orgânica e organizada, com o devido filtro para definir candidaturas, contando com a participação de filiados nas prévias.

A eleição de Wilson Witzel é um ótimo exemplo disso. De que adianta eleger um nome diferente, que os eleitores não sabiam nada a respeito, e que pertence a um partido tradicional com dono, sem participação de cidadãos comuns? Ao começar a montar a sua equipe de secretários, Witzel trouxe uma grande quantidade de nomes ligados à política tradicional, que como vimos, não fizeram nada de diferente do que foi feito pelos governadores anteriores, todos enrolados com a justiça.

Se a população brasileira ficar elegendo nomes novos, mas de partidos habituados às práticas velhas (e reprováveis), no máximo ficaremos dando giros de 360 graus, sem sairmos do lugar, pois as legendas tradicionais estão todas, de alguma forma, comprometida com o establishment - esse problema crônico que é muito mais difícil de ser resolvido do que imaginávamos.
Wilson Witzel ainda sonha ser presidente do Brasil, revela fonte Wilson Witzel ainda sonha ser presidente do Brasil, revela fonte Reviewed by Wilson Oliveira on 22:31:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

Tecnologia do Blogger.