Resenha Política #2: ''É ótimo pro Bolsonaro a mídia estar contra ele''

21:59:00 0 ''


Tema do Resenha Política #2:
Como o presidente Jair Bolsonaro deve reagir aos pedidos de parte da imprensa brasileira pelo seu impeachment?

Antônio Fidelium: mudar a forma de se comunicar, o que sabemos que Bolsonaro não irá fazer.

Lucas Fraternais: continuar tocando o seu governo focado em obter maioria no Congresso, pelo menos na Câmara.

Raul Prudens: Bolsonaro com maioria na Câmara é o grande temor da mídia brasileira.

Lucas Fraternais: quanto mais jornalistas de certo veículos pedirem impeachment de Bolsonaro, mais ele vai ganhar apoio.

Isadora Salutem: na verdade isso só serve pra ele manter apoio daqueles que não deixariam de apoiá-lo nunca.

Raul Prudens: discordo. Dentro da esfera conservadora, há muitos que precisam desse combustível pra continuar apoiando ao presidente.

Lucas Fraternais: e esses jornalistas ficando contra o Bolsonaro é bom.

Raul Prudens: é ótimo.

Lucas Fraternais: com certeza.

Antônio Fidelium: precisar de uma briga ininterrupta com veículos de comunicação pra manter apoio ao presidente do país. É por isso que a direita brasileira é inócua...

Raul Prudens: se Bolsonaro tentar agradar isentões que acreditam na grande mídia, aí sim ele estará perdido.

Lucas Fraternais: e a direita ficará ainda mais inócua.

Isadora Salutem: eu acho que vocês estão supervalorizando a quantidade de eleitores que prioriza briga do Bolsonaro com a grande mídia.

Antônio Fidelium: essa visão de bolha é um perigo, pois foi essa mesma visão que fez a esquerda achar que dominava o coração do povão brasileiro.

Isadora Salutem: foi acreditando nisso que a esquerda tomou um tombo feio na preferência.

Lucas Fraternais: não adianta, em 2022 o cenário será quem está ao lado do Bolsonaro e quem está contra.

Raul Prudens: por isso será perda de tempo o Bolsonaro tentar agradar quem é isentão.

Antônio Fidelium: justamente pelo fato da divisão ser essa que o Bolsonaro precisa aumentar o seu lado.

Isadora Salutem: não dá pra gente imaginar que o Brasil estará dividido em prós e contras e que o lado dos prós será automaticamente maior.

Antônio Fidelium: Bolsonaro é um político, o presidente da república. É uma coisa que traz muito desgaste pra qualquer um, brigando ou não com veículo de comunicação.

Isadora Salutem: aqui no Rio, o Crivella brigou feio com a Globo e mesmo assim perdeu a eleição. Onde estariam os eleitores movidos a esse tipo de “estratégia”?

Lucas Fraternais: eleição pra presidente é diferente de eleição pra prefeito. Briga com veículo de comunicação é questão nacional, não municipal.

-------------------------------------------------

Quatro conservadores aceitaram o convite de O Congressista e se disponibilizaram a realizar debates por escrito de todos os temas que forem propostos. No entanto, eles pediram para utilizar nomes fictícios para não serem reconhecidos e não sofrerem represálias em seus locais de trabalho, pois os quatro trabalham em ambientes dominados pela esquerda.

Siga os participantes do Resenha Política, através dos seus codinomes, no Twitter: