Vereador bolsonarista move ação para prender Freixo e Ciro Gomes


Por Lucas Fraternais

O jovem vereador de Belo Horizonte Nikolas Ferreira (PRTB-MG), apontado por muitos como um dos mais promissores políticos da direita brasileira, elaborou uma notícia-crime pedindo a prisão do ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), do deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) e do empresário Marcelo Yamaguchi. Segundo Nikolas, os três, por terem feito ameaças de morte ao presidente Jair Bolsonaro, se enquadram na Lei de Segurança Nacional, a mesma utilizada por Alexandre de Moraes para prender o deputado bolsonarista Daniel Silveira.

"Semana passada o STF sedimentou o entendimento de que todo aquele que ofende autoridade protegida pela Lei de Segurança Nacional deve ser enquadrado criminalmente. Não somente os ministros do STF possuem tal proteção. Os presidentes da Câmara, do Senado e o presidente da república também. Portanto, eu elaborei aqui uma notícia-crime postulatória pedindo a prisão de Ciro Ferreira Gomes, do Marcelo Freixo e do Marcelo Tamaro Yamaguchi Guedes", declarou Nikolas.

No caso de Ciro Gomes, Nikolas afirmou que o ex-governador do Ceará incitou a violência contra o presidente da república o ameaçando de morte. Em uma live, Ciro prometeu dar a Bolsonaro o mesmo destino que Mussolini. O líder do fascismo foi morto em 28 de abril de 1945. Na transmissão, o político esquerdista disse: "Se ele tentar um golpe nós daremos a ele o destino que teve Mussolini".

"Seguindo a mesma esteira de entendimento do STF, no caso do Daniel Silveira, o ministro Alexandre de Moraes diz que essas condutas criminosas do parlamentar configuram flagrante delito por conta do vídeo continuar disponível na rede de computadores. Portanto, por isso eu peço a prisão em flagrante do Ciro Gomes, porque de fato esse vídeo ainda continua na rede de computadores mundial", argumentou Nikolas Ferreira.

Com relação ao deputado federal Marcelo Freixo e ao empresário Marcelo Yamaguchi, o jovem vereador utiliza tweets do parlamentar e um utensílio vendido por Yamaguchi que faz referência à cabeça degolada de Bolsonaro. Nikolas afirma que esses são exemplos de manifestação de ódio que ameaçam a vida do presidente.

"Do Marcelo Freixo por esses tweets, ele dizer 'é impeachment ou morte' e também 'Bolsonaro genocida'. Ele claramente atenta contra a vida do presidente da república. E do Marcelo Yamaguchi, ele é o rapaz responsável por vender a cabeça do presidente em sua empresa. O que claramente é o reflexo de tudo aquilo que os parlamentares estão dizendo aí em suas redes sociais, citando de fato o ódio, a morte contra o presidente da república".

Nikolas defende que da mesma forma que Daniel Silveira (PSL) foi preso por manifestações que, na interpretação de Alexandre de Moraes, são criminosas de acordo com a LSN, o mesmo seja aplicado às mensagens de mesmo teor emitidas por personagens da esquerda.

"O meu papel aqui como fiscalizador da lei é pedir isonomia, igualdade, pra que de fato, da mesma maneira como há uma decisão do Supremo Tribunal Federal contra o deputado Daniel Silveira, também o entendimento seja estendido para os demais parlamentares, ex-parlamentares e esse rapaz que vende cabeça do presidente em suas redes sociais".las Ferreira mostrou manifestações de Ciro Gomes e Marcelo Freixo fazendo ameaças de morte ao presidente Jair Bolsonaro".

------------------------------------------- 
 
 
Quatro conservadores aceitaram o convite de O Congressista e se disponibilizaram a realizar debates por escrito de todos os temas que forem propostos. No entanto, eles pediram para utilizar nomes fictícios para não serem reconhecidos e não sofrerem represálias em seus locais de trabalho, pois os quatro trabalham em ambientes dominados pela esquerda. 
 
Siga os participantes do Resenha Política, através dos seus codinomes, no Twitter: