Confira uma informação valiosa para votar correto em 2022

 
Redação O Congressista

O Congressista começou uma série no seu canal no YouTube chamada "Aprenda a Votar". Com foco no eleitor de direita, essa sequência de vídeos pretende passar informações preciosas para que o direitista, além de votar no seu candidato preferido para a presidência da república, também possa votar de maneira correta para que esse presidenciável tenha uma base política sólida e ampla tanto no poder legislativo federal como nas esferas de poderes estaduais.

No primeiro vídeo dessa série, o editor Wilson Oliveira explica o que são as coligações e por que o eleitor deve ter consciência desses conjuntos de partidos para contemplar todos os seus votos na coligação correta. 

Ao responder a primeira pergunta do vídeo, "Devo saber quais são as coligações na hora de votar?", Wilson afirmou que a resposta é sim e lembrou que, desde sempre, apenas os eleitores da esquerda seguem a cartilha de efetuar todos os votos dentro de uma coligação (de esquerda, obviamente), enquanto os demais eleitores costumam votar aleatoriamente, sem se preocupar com os partidos dos candidatos, muito menos com as coligações que eles fazem parte.

Na segunda pergunta, "Afinal, o que é um coligação?", Wilson abriu com uma definição mais simples e direta: "um conjunto de dois ou mais partidos políticos para o lançamento de candidatos a deputado estadual, governador, deputado federal e senador". Wilson Oliveira também apontou que o fator responsável por unir os partidos de uma coligação é o apoio a um mesmo candidato à presidente da república.

Na terceira pergunta, o editor de O Congressista explicou o que acontece quando os eleitores votam sem se preocupar com as coligações. Nesse caso, como é comum acontecer no Brasil, o presidente ou um governador pode ser eleito mas, no exercício do seu governo, não conseguir realizar várias promessas que fez durante a campanha justamente por não ter uma base sólida e ampla nas casas legislativas, uma vez que os eleitores desse presidente ou desse governador não seguiram o voto dentro das suas coligações na hora de escolher os candidatos ao legislativo.

Para um governador ter base legislativa sólida e ampla que lhe dê condições de governar, é preciso que uma boa quantidade de deputados estaduais da sua coligação seja eleita. No caso do presidente, é necessário que um grande número de deputados federais e senadores da sua coligação também consiga se eleger. 

Wilson Oliveira alertou que tem sido comum no Brasil o eleitor optar por um candidato a presidente de uma coligação, um governador de outra, e na hora de votar em nomes para o legislativo, acaba optando por oposicionistas tanto do governador como do presidente, que quando tomam posse fazem de tudo para impedir que o governo federal ou estadual execute aquilo que pretendia.

Por fim, Wilson comentou no vídeo que desde o fim do Regime Militar até o início dos anos 2000 era complicado o eleitor ficar sabendo se todos os candidatos que estava votando faziam parte da mesma coligação por dois motivos. Um era o fato de ser muito difícil o eleitor comum identificar diferença entre os partidos. Outro era a inexistência da internet, o que tornava a popularização de informações como essa praticamente inviáveis. 

Nosso editor explicou que, atualmente, é muito fácil o eleitor descobrir se o partido do seu deputado estadual, do seu deputado federal, do seu senador e do seu governador fazem parte da mesma coligação do seu candidato a presidente.

O Congressista aproveita para esclarecer que as informações sobre cada uma das coligações a serem formadas para as eleições de 2022 serão disponibilizadas tanto aqui no site como também no nosso canal do YouTube, facilitando ao máximo a tarefa do eleitor, que precisará apenas saber o partido dos seus candidatos. 

A legenda de cada candidatura pode ser identificada através do número a ser digitado na urna (os dois primeiros, no caso de deputados e senadores). Também traremos uma lista com os números de cada partido aqui no site quando estivermos perto das eleições 2022.

Confira o episódio 1 da série "Aprenda a Votar":