Patriota precisa se livrar de esquerdistas para virar partido de direita


Redação O Congressista

No mais recente vídeo do canal O Congressista TV no YouTube, Wilson Oliveira pediu para os direitistas terem calma antes de afirmarem que o Patriota será o partido da direita brasileira. O editor lembrou que a legenda foi criada por pessoas que não têm nenhuma identificação política e que seu presidente, Adilson Barroso, em entrevista ao Opinião no Ar, da RedeTV, apresentado por Luis Ernesto Lacombe, deu uma definição genérica ao apontar que o partido defende o que é "sustentável" e que é contra o que "não é sustentável".

Ao responder se o Patriota está pronto para ser o partido do presidente Jair Bolsonaro, Wilson disse que, primeiro, o próprio Bolsonaro precisa se filiar à legenda, o que tem grandes chances de acontecer. Em segundo lugar, o editor de O Congressista defendeu que Jair Bolsonaro e as pessoas que ele escalar para isso precisarão resolver a divisão interna da legenda, desidratando o grupo liderado pelo vice-presidente do partido, Ovasco Rezende, que vem se opondo à chegada dos bolsonaristas ao Patriota.

Falando de uma maneira geral sobre o que falta ao partido presidido por Adilson Barroso, Wilson Oliveira afirmou que os filiados da legenda precisam ter uma coesão, um direcionamento mais homogêneo. O editor de O Congressista chamou atenção para o fato do Patriota ter muitos filiados com viés esquerdista, inclusive o seu próprio vice-presidente. Wilson confidenciou que leu textos de Ovasco que poderiam ser confundidos com textos escritos pela esquerdista Marina Silva.

Nessa resposta, Wilson Oliveira citou um ponto positivo na entrevista que Adilson concedeu ao Opinião, quando disse que o programa partidário seria decidido por Bolsonaro e seu grupo, assim que entrassem no Patriota. Entretanto, nessa mesma entrevista, o mandatário da legenda deixou claro que não abriria mão do comando da mesma e que teria a confiança do presidente da república para exercer essa função. O editor de O Congressista ponderou que nunca viu Jair Bolsonaro afirmando que confia em Adilson Barroso para presidir seu partido.

Na quarta e última pergunta do vídeo, sobre a possibilidade do Patriota resolver definitivamente a falta de um partido para a direita brasileira, Wilson Oliveira afirmou que a legenda pode ajudar a começar a resolver essa questão, mas que não irá solucioná-la integralmente. Nessa resposta, Wilson lembrou que o Patriota não é um partido criado por direitistas e utilizou uma metáfora para falar sobre a diferença de uma pessoa construir sua própria casa do jeito que deseja e uma pessoa que vai morar em uma casa construída por terceiros.

O editor de O Congressista disse que não sabe sequer se o Patriota se transformará em um partido de direita, mas que torce para isso acontecer. Além disso, Wilson Oliveira disse que outros partidos de direita serão construídos e citou o nome do deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança como uma pessoa excepcional para dar vida a uma legenda de direita, mas que se o Príncipe encarar essa missão, deve executá-la mais no final do segundo mandato presidencial de Bolsonaro ou até mesmo após o fim do seu governo, para que os eleitores direitistas não digam que haveria uma concorrência entre ambos. 
 
Confira abaixo o vídeo do canal O Congressista TV sobre o partido Patriota: