''Estou deprimida por ser obrigada a falar contra Bolsonaro'', revela jornalista

16:15:00 0 ''


Por Wilson Oliveira 

Uma jornalista de um tradicional veículo de comunicação me procurou para fazer um desabafo. Fonte de várias informações publicadas neste site sobre bastidores políticos, dessa vez a notícia que essa colega de profissão me trouxe foi um diagnóstico de depressão.  

Mãe de dois filhos em idade escolar, com contas a pagar igual a milhões e milhões de brasileiros, ela me confidenciou que se sente muito aflita por ter que escrever matérias contra o presidente Jair Bolsonaro no jornal para o qual trabalha, mas que ao mesmo tempo se sente impossibilitada de pedir demissão.

O que essa jornalista, que obviamente pediu anonimato, conta nesta entrevista, talvez não seja novidade para quase ninguém. Porém, as respostas a seguir oferecem uma sinceridade profunda que certamente o grande público quase não vê quando se trata dos profissionais da velha grande mídia. 

Por que você escreve matérias contra o presidente Jair Bolsonaro?

Escrevo matérias descendo a lenha no presidente porque sou obrigada, mas eu votei nele, torço por ele e vou votar nele novamente ano que vem.

O que você tem a dizer ao público?

Peço para as pessoas entenderem que ser repórter não deixa ninguém rico. A maioria de nós depende do salário, por isso fazemos o que fazemos mesmo sabendo que estamos errados.

A maioria dos seus colegas de profissão vive a mesma situação?

Não sei se a maioria está na mesma situação que eu, pois na minha profissão há muitos esquerdistas. Mas eu sei que tenho colegas vivendo a mesma aflição que a minha.

>>> Cai a força de Alexandre de Moraes após o 7 de setembro?

Já pensou em pedir demissão e criar um canal no YouTube?

Quanto tempo vou levar até conseguir um retorno financeiro no mesmo patamar do meu salário? Tenho dois filhos na escola, tenho uma mãe com problema de saúde, não posso pedir demissão e partir pra uma aventura podendo arruinar a vida das pessoas que eu amo.

Por que você resolveu nos conceder essa entrevista?

Estou desesperada, estou deprimida, quero gritar por socorro. Só meu marido e meus filhos sabem o que estou passando.

Como você se sente tendo que distorcer a realidade dos fatos?

É horrível ter que brigar contra as imagens e a realidade. Todo mundo sabe que dia 7 deu três milhões na Paulista e que dia 12 não chegou nem a 10 mil, mas a gente é obrigada a alimentar esse castelo de areia na imprensa brasileira.

Qual a sua reação quando você vê apoiadores do presidente compartilhando as suas matérias tendenciosas?

Eu choro.