Bolsonaro se irrita com 'teimosia' de Weintraub de disputar governo de SP


Por Wilson Oliveira

O presidente Jair Bolsonaro está bastante irritado com o que chamou de "teimosia" do ex-ministro Abraham Weintraub de disputar o governo de São Paulo. Na avaliação do presidente da república, a única coisa que Weintraub conseguirá ao insistir nisso é tirar alguns votos de Tarcísio Gomes de Freitas, atrapalhando, portanto, a candidatura do nome apoiado pelo governo federal.

Como publicado neste sábado por O Congressista, o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub está valorizado. Atualmente, Weintraub está sendo disputado por quatro legendas: PTB, PMN, PRTB e Democracia Cristã (DC). Todos esses partidos sonham com a possibilidade de lançar o ex-auxiliar de Bolsonaro na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes.

Na tentativa de contornar o desgaste que vai se criando entre Jair Bolsonaro e Abraham Weintraub, deputados bolsonaristas entraram em ação e sugeriram a Weintraub que ele disputasse a eleição para deputado federal. Na avaliação desses parlamentares, o ex-ministro tem força suficiente para carregar consigo de três a cinco candidatos para a Câmara, formando, portanto, uma bancada consistente do partido a que ele se filiar. 

>>> A direita precisa reagir com inteligência a essa perseguição!

Abraham Weintraub, no entanto, ao receber essa sugestão, respondeu dizendo que seu nome "é grande demais" para concorrer a deputado federal, que no seu entender é um cargo "muito pequeno". Essa resposta do ex-chefe do MEC, além de deixar Bolsonaro ainda mais irritado, vai na contramão do que analistas sinalizam sobre a necessidade da direita se fazer presente com o máximo possível de força no Congresso Nacional. 

Outro ponto problemático que pode ser gerado com a candidatura de Weintraub ao governo de São Paulo é o fato do partido a que ele se filiar ser menos uma legenda na coalizão de Tarcísio Gomes de Freitas na eleição paulista. E caso Abraham Weintraub consiga o apoio dos outros três partidos que também querem a sua filiação, já serão menos quatro potenciais apoios para Tarcísio. Bolsonaro também está incomodado com essa situação. 

0 Comentários